Início Por Cá Trinta dias de barba e bigode – No Shave November

Trinta dias de barba e bigode – No Shave November

Por
144
0

Durante o mês de Novembro surgem dois movimentos masculinos que visam sensibilizar e apoiar o combate das doenças cancerígenas masculinas.

À semelhança do “Outubro Rosa” (movimento feminino cujo objectivo é sensibilizar para os cancros femininos), também para o sexo masculino surgiu um mês dedicado à sensibilização para as doenças masculinas. Novembro é amplamente aclamado como o mês mais masculino do calendário e com ele surgem dois movimentos para celebrar a virilidade masculina: “Movember” (Austrália, 2003) e o “No Shave November” (EUA, 2009).

Ao longo de trinta dias, no caso do movimento “Movember”, propõe-se apenas o crescimento do bigode como forma de maior destaque e é um movimento que desafia as pessoas a combater o sedentarismo, fazendo mais desporto. Já no caso do movimento “No Shave November” é proposto ao homem deixar crescer a barba e o cabelo por completo. No entanto, ambos pretendem ser um pretexto para meter conversa e falar da saúde do homem, sem tabus, sempre que alguém manifestar curiosidade.

Apesar destes dois movimentos sugerirem à comunidade masculina duas formas diferentes de se exporem, ambas pretendem alertar para as doenças cancerígenas do sexo masculino, uma vez que, uma das características mais marcantes de alguém que enfrenta o cancro é a perda geral de cabelo.

Ao evitar a ida ao barbeiro ou a compra de produtos para esta rotina masculina, estes dois movimentos propõem que se doe o dinheiro poupado ao longo destes trinta dias a instituições de caridade, que trabalhem na reabilitação de pessoas com os mais variados tipos de cancros masculinos.

movember2
(Foto: Sílvia Góis)

Com o aparecimento das redes sociais, estes movimentos conseguiram ganhar uma maior adesão e são muitos os casos em que são colocadas fotos para mostrar como acabou o mês de cada um, como forma de mostrar apoio à causa.

Na nossa freguesia, fomos ao encontro de dez jovens, que se juntaram à causa e que tiveram conhecimento através da rede social “Facebook”, à excepção de Renato Silva, que aderiu a estes movimentos por influência dos amigos. Há quem adira à causa, exclusivamente no mês de Novembro, mas também há quem se deixe levar pelo simples facto de ter um mês extra sem a necessidade de ir ao barbeiro, como é o caso de Flávio Inácio, que já se encontrava a deixar crescer a barba quando, por coincidência, ouviu falar dos movimentos.

november3
(Fonte: Facebook)

No final da conversa, com os nossos jovens, apercebemo-nos que a importância atribuída à realização de rastreios relacionados com as doenças masculinas é divergente. Apenas uma minoria considera essa prática importante dentro das suas idades (20 a 30 anos), considerando que esse tipo de exames estão direccionados para homens acima dos 40 anos ou que sejam direccionados pelo seu médico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here