Início Desporto Centro Recreativo e Cultural 22 de Junho. História.

Centro Recreativo e Cultural 22 de Junho. História.

Por
190
0

O 1º Clube da freguesia

Com a popularização do futebol a nível nacional na década de 40, não foi de estranhar que em toda a freguesia, vários grupos de jovens se organizassem para realizar os seus jogos e emular os seus ídolos. Em Amor, um grupo de jovens que regularmente se encontrava no arraial, comprara com o esforço do seu trabalho, uma bola de borracha, e instalou no Alto de São Paulo o seu 1º campo de futebol. Foi esta a génese de um clube que será oficializado em 1953 com o nome Clube Desportivo Recreativo de Amor.

Sediado onde hoje se encontra o Salão Paroquial de Amor, e com claras ligações à Casa do Povo da época, o clube actuava nos campeonatos organizados pela Fundação Nacional para a Alegria no Trabalho (FNAT), organização do Estado Novo que almejava “criar as infra-estruturas destinadas às actividades culturais, desportivas e recreativas dos trabalhadores e suas famílias, com vista a um maior desenvolvimento físico e moral”.

A segunda fundação

Com a queda do Estado Novo a 25 de Abril de 1974 e das suas estruturas, diferentes correntes de pensamento varrem o país e a freguesia, e rapidamente se criam facções opostas (de apoio ou contra o movimento militar).

Em casa de Pedro Inês, reorganiza-se uma equipa de futebol e promove-se a criação cultural na freguesia, com a criação de uma “Festa da Juventude” e a apresentação de uma peça de teatro no arraial de Amor a 22 de Junho de 1975.

Em Amor, o tema fractura famílias e separa gerações, marca o movimento religioso, e acentua “diferenças” entre localidades. O começar de novo não era aceite por uns, as tradições que se mantinham do Estado Novo não eram aceites por outros. Passado pouco mais de um mês, as tensões atingiram um ponto sem retorno e dá-se o episódio da “Queima das Motos na Sede Velha”, que envolveu a intervenção da GNR para separar familiares e amigos uns dos outros e evitar um final fatídico.

Essas feridas irão demorar a sarar, mas com o passar dos anos, a instalação do campo de futebol no local onde ainda hoje se encontra e o início da construção da sede darão novo alento à colectividade.

Ir longe de muitas maneiras

Com a queda da popularidade das várias actividades culturais, o futebol ganha novo ânimo, em especial com a subida na época 1981/82 à 1ª Divisão Distrital, coroada com o título em 1987/1988 (repetido em 1993/1994) e a subida à 3ª Divisão Nacional, posição mais alta alguma vez alcançada por uma equipa de futebol na freguesia. Infelizmente, a época 1988/1989 irá ficar tragicamente marcada pelo acidente rodoviário que vitimou o então presidente Ismael Beato, ao regressar do último jogo da época.

A década de 90 traz o regresso das actividades culturais, primeiro com a criação do Rancho Folclórico, depois com a criação das Marchas Populares de Amor, ambos os grupos representando a cultura amorense em inúmeras actuações por todo o país.

Será no virar do milénio que se oficializa a ligação aos “Melgas”, cujos passeios de ciclo-turismo e as provas de BTT injectam vitalidade na vida desportiva da freguesia

img_3097
Taça da Associação de Futebol de Leiria recebida pela conquista da 1ª Divisão Distrital (Foto: Levi Redondo Bolacha)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here