Início Por Cá Nintendo.Nada: o sucesso de uma banda de cá

Nintendo.Nada: o sucesso de uma banda de cá

Por e
452
0

A banda que caminha para o seu terceiro ano de existência estreou-se nos palcos, em Abril de 2013, na festa anual dos Barreiros. Trata-se de uma banda jovem de covers de rock, com incidência nos clássicos da música dos anos 80 e 90, abrangendo também temas da actualidade. Já bem conhecidos do público da freguesia de Amor, os Nintendo.Nada têm tido bastante sucesso em eventos dentro e fora do distrito de Leiria.

Actualmente os Nintendo.Nada são compostos por: Catarina Gomes, 23 anos, na voz principal; Tatiana Carreira, 22 anos, na guitarra eléctrica e teclas; Bernardo Branco, 21 anos, na guitarra eléctrica e voz; Guilherme Calado, de 19 anos, na guitarra baixo; e Mário Carreira, de 18 anos, na bateria. Com diferentes origens em termos de percursos musicais, uns com formação, outros autodidatas, ao longo destes três anos, a banda tem marcado presença em muitos palcos de festas e bares da freguesia de Amor e arredores, como também em palcos maiores, como a Festa da Batalha, o Festival dos Bigodes em 2014, o Festival d’Amor em 2015 ou a Semana Académica de Leiria em 2014.

Porquê Nintendo.Nada?

Tatiana Carreira refere que, o nome surgiu um pouco sem querer. “Depois de me pedirem para fazer uma pesquisa na Internet, achámos graça ao trocadilho entre Nintendo e Nada”. Com o aproximar da data de estreia e ainda sem nome certo, Gonçalo, antigo baixista da banda, pensara que o nome tinha ficado decidido e indicara, à organização da festa, o nome que acabara por ficar até hoje.

Partilhar
Artigo anteriorSarna no Agrupamento de Escolas de Marrazes
Próximo artigoDescarga de efluentes na Ribeira do Fagundo
Escrito por:

Sílvia Góis

Sílvia Góis, natural dos Barreiros e estou como sou no AmorMais. O gosto pela criação e recriação acompanha-me desde que 1 metro era o tamanho da minha altura. Disseram-me para seguir algo certeiro - para a procura do “Emprego” e o que se seguisse fosse mais fácil. As oportunidades para seguir dessa maneira surgiram, mas não fruíram. Sabia o que não queria (Se fosse ao contrario era mais fácil!). Então, o meu percurso académico passou pela multimédia e animação cultural. E a fotografia digital é um hobbie. No fundo seria bom que “O Emprego” pudesse ser: Idiota. Porque o meu forte mesmo é ter ideias (e os outros sinónimos todos dessa palavra, se quiserem). Por ter tantas, e não saber o que fazer com elas, sozinha, tento canalizá-las desde 2012 para a Associação Desportiva e Recreativa dos Barreiros e desde 2015 para a Associação Amor Mais. Colocar em prática a minha formação* e gostos próprios, tem-se baseado no que ando por aqui a fazer. *Animação Cultural? Fazer festas? Fazer de bobo? É o que vocês quiserem. Desde que respeitem os que tropeçam em vós, tudo certo. Se quiserem saber mesmo do que se trata, o email está por aí algures. | Mais sobre o autor...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here