Início Editorial Editorial (Março.2016)

Editorial (Março.2016)

Por
233
0

Nesta 3ª edição surge a necessidade de esclarecer alguns pontos sobre este mensário local.

A equipa do jornal AmorMais, que prima pela sua independência, formou-se a partir de 11 elementos, sendo actualmente composta por 13, todos eles voluntários. Como referido na 1ª edição, o jornal é propriedade da Associação Amor Mais, associação esta regida pelos seus próprios órgãos e também constituída por membros voluntários. Esta associação, sem fins lucrativos, é por exemplo responsável pela organização do Festival d’Amor (desde 2015), entre outras causas sociais na Freguesia de Amor.

Como forma de reaproveitamento do espaço, a sede do jornal é, neste momento, na sala de reuniões da Junta de Freguesia de Amor, não implicando qualquer tipo de intervenção dos órgãos executivo e deliberativo desta entidade.

Como projecto pioneiro que somos, surge um grande desafio: a percepção do nosso número de leitores. Para evitar o excesso de produção e ao mesmo tempo, garantir o jornal para todos os seus leitores, o ideal seria cada leitor optar por fazer a assinatura anual do mensário, pois aproximaria a tiragem média dos tão desejados 700 exemplares. Ao atingir a meta dos 700 exemplares, significaria que a venda de cada jornal chegaria para combater os custos de sua produção. Ao fazer a assinatura anual tem a vantagem de poder receber, nos primeiros dias do mês, comodamente em sua casa o jornal e, se for residente na freguesia, a entrega é efectuada sem custos adicionais.

Felizmente contamos com vários parceiros locais, que decidiram juntar-se a este projecto.

Para que não surjam quaisquer dúvidas ou incertezas, não foram delineados quaisquer critérios para a criação do leque de empresas que actualmente fazem publicidade dos seus serviços no jornal. Sendo um projecto embrionário e constituído por uma equipa voluntária, restringimo-nos a contactar as empresas que surgiram inesperadamente junto à sede actual do jornal ou que nos eram mais próximas geográfica ou familiarmente. Ao publicitarem as suas empresas, estão a combater toda a margem de produção que a venda do jornal, sozinha, ainda não consegue cobrir. É desta forma que conseguimos um desenvolvimento de qualidade, com a garantia de que o jornal chegue até si.

A equipa do jornal agradece a forma como a população tem acolhido este projecto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here