Início Autárquicas 2021 AUTÁRQUICAS 2021 | Quatro perguntas a três candidatos*

AUTÁRQUICAS 2021 | Quatro perguntas a três candidatos*

Por
210
0

Com o aproximar do dia das eleições autárquicas, a ocorrer no dia 26 de setembro, o nosso jornal quis falar com o número um de cada uma das listas candidatas à Assembleia de Freguesia de Amor — e potencial presidente da Junta de Freguesia.
Aos quatro candidatos fizemos as mesmas questões colocadas aos candidatos que se apresentaram em 2017.

1. O que o levou a aceitar ser o número um da sua lista?
2. Quais são os principais compromissos da sua candidatura?
3. Como avalia o desempenho do recente executivo da Junta de Freguesia?
4. Que apreciação faz do serviço prestado pelo jornal AmorMais à freguesia e que propostas sugere para o futuro?

Adriano Neto, candidato pelo Partido Socialista

1. Aceitei candidatar-me para realizar um verdadeiro trabalho de proximidade em prol da melhoria da qualidade de vida da população e do desenvolvimento sustentável da nossa freguesia. Tenho atualmente total disponibilidade para trabalhar com dedicação por um futuro ambicioso e promissor para Amor. Há necessidades identificadas pela nossa população que merecem ter resposta. E estou certo que esta equipa que lidero tem as caraterísticas necessárias para dar resposta a essas exigências.
2. Pretendemos dar seguimento aos projetos em curso e iniciar outros com vista a um futuro sustentável, uma melhor qualidade de vida, e na colocação da freguesia ao serviço das pessoas. A vertente social e cultural é uma das nossas prioridades, assim como as questões ambientais, o desenvolvimento económico, a saúde e a educação. As nossas propostas serão dadas a conhecer na íntegra, nos suportes tradicionais, por correio, no Facebook da minha candidatura e no site www.goncalolopesleiria.pt.
3. Considero que o atual executivo tem feito um ótimo trabalho. Infelizmente este mandato ficou marcado pela lamentável perda do Sr. Américo Bom, que foi um excelente presidente, mas a sua equipa mostrou estar unida e procurou honrar sempre os compromissos assumidos.
4. O Jornal AmorMais tem realizado um trabalho exemplar na partilha de informações sobre a nossa freguesia junto dos amorenses que cá residem, mas também dos nossos emigrantes que, apesar de estarem longe, têm aqui um meio de se manterem informados sobre a sua freguesia. Projetos como o Jornal AmorMais devem ser sempre apoiados, pois, permitem valorizar o nosso território e levá-lo ainda mais longe. Aproveito para congratular o trabalho desenvolvido pelo Jornal AmorMais e pela Associação AmorMais.

Daniel Pereira, candidato pela Coligação Democrática Unitária

1. O projeto autárquico da CDU, democrático e de proximidade, é feito para e com os cidadãos. Envolve uma equipa coesa, dedicada, ciente dos desafios sociais e políticos que enfrentamos. Encabeçar tal equipa e tal projeto é um compromisso com o presente para um futuro de confiança — que eu, ligado ao associativismo e a esta terra, não poderia deixar de aceitar.
Há quatro anos estive neste mesmo lugar, ficando a escassos votos da eleição. Confio, confiamos ser este o ano — não apenas por acreditarmos, mas por sermos a equipa de que Amor precisa.
2. O nosso compromisso é com as pessoas. As prioridades assentam na cultura, educação, ação social e saúde, enquanto pilares estruturantes do indivíduo e do tecido social, e no empreendedorismo, associativismo e meio ambiente, pilares maiores na consolidação e desenvolvimento da comunidade. Aumentar e melhorar as condições do parque industrial, criar comissão de acompanhamento do PDM, exigir vias, comunicações e transportes, pugnar pelo aumento da equipa médica e dos serviços ao domicílio, investir no parque escolar — tudo para que nós e os vindouros aqui possamos crescer, criar família, envelhecer, sem que Amor se torne mais uma freguesia esquecida e abandonada a si mesma.
3. Os executivos, de maioria PS/CDS ou PSD/CDS mantiveram e mantém a freguesia estagnada, sem projeto, sem rumo, a oposição continua a não comparecer no seu dever de escrutínio e fiscalização. As obras na via pública arrastam-se no tempo enquanto os problemas se arrastam no pavimento, o desporto aguarda os espaços há anos prometido. Que mais dizer, quando tanto por fazer?
4. Dinâmico e com ampla cobertura, acompanha o que de relevante acontece entre nós. Presta um importante serviço aos Amorenses e à Democracia, registando e divulgando ocorrências e opiniões, e tornando mais transparente a vida em comunidade.
Proponho-vos lançarem inquéritos à população, quer na forma de sondagem, quer na de entrevista de rua, permitindo ouvir os cidadãos sobre temas do seu interesse.

Joaquim Margarido, candidato pelo Partido Socialista

1. Ao longo dos anos acumulei experiência de liderança que faz muita falta à Freguesia de Amor. Foi com essa ideia que decidi aceitar o convite para encabeçar a lista de forma a colocar esse capital ao serviço de todos e ao desenvolvimento do nosso território material e imaterial.
2. Nas últimas semanas temos divulgado nas redes sociais algumas das propostas que estão na linha daquilo que apostamos em ser o nosso elemento diferenciador, e que nos distinguirá das outras candidaturas. Pela avaliação que fazemos dos anos mais recentes do governo da Freguesia, isso passa por tornar o cidadão o protagonista dessa governação, no sentido em que é a ele que temos de prestar contas por ser também ele quem nos dá a confiança para a execução dos nossos compromissos. Portanto, não é inesperada a aposta que fazemos na área estratégica da comunicação e proximidade com os habitantes da Freguesia. É por isso que o nosso mote assenta na confiança, que deve existir nos dois sentidos.
3. O mandato atual teve dois momentos distintos. Fizeram-se coisas boas e outras menos boas. A partir da análise que fizemos ao executivo em exercício, tomámos decisões para o nosso programa que acabam por se refletir em propostas que nos distinguem. Não pretendemos focar-nos no que foi feito, mas no que pode vir a ser feito em prol da Freguesia. É nisso que apostamos em gastar as nossas energias.
4. As freguesias que têm um jornal impresso, têm um bem inestimável. A maior parte das pessoas não tem bem a consciência da importância que é haver um meio de comunicação local impresso, por inúmeras e relevantes razões. As cerca de quatro centenas de assinantes ficam muito aquém do apreço que o jornal AmorMais merece. E abstenho-me de referir as movimentações de bastidores que houve para o colocar em causa. A proposta é naturalmente óbvia: a Junta, sem nunca colocar em causa a ética jornalística e a imparcialidade, deve apostar no jornal como mais um canal de comunicação e proximidade com os fregueses.


*Após inúmeras tentativas, ainda não foi possível ao jornal AmorMais contactar diretamente o candidato à Junta de Freguesia de Amor do movimento Leiria Pode Mais, motivo pelo qual não podemos apresentar as suas respostas neste segmento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here